Instituto Federal do Rio Grande do Sul / Federal Institute of Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul / Federal University of Rio Grande do Sul

© 2013 grupo de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / reseach group from the National Council of Scientific and Techonologic Development

PESQUISA / research

desde 2017 (UFRGS, IFRS, UFPR) - Coordenador: Daniel Canavese, Vice-Coordenador: Maurício Polidoro, Integrantes: Rodrigo Otavio Moretti-Pires, Iuday Motta, Marcos Claudio Signorelli, Luciana Barcellos, Lara Werner, Martha Reus, Rafael Barcellos

A Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT): estratégias de análise, avaliação e formação para o aprimoramento do Sistema Único de Saúde

A constituição da Política Nacional de Saúde Integral da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) em 2011 pelo Ministério da Saúde mostra os esforços do Estado para romper com o histórico de desigualdade e estabelece uma necessidade para o Sistema Único de Saúde (SUS) sob a égide da promoção do princípio da equidade, da integralidade em saúde e da participação social. O presente projeto será coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e desenvolvido de forma cooperada entre o Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Paraná e Secretaria de Estado da  Saúde do Rio Grande do Sul. Tem como objetivo apoiar a implementação e execução da Política Nacional de Saúde Integral LGBT na região sul do Brasil, com prazo de vinte e quatro meses de execução e contemplando metodologias complementares. Trata-se de um estudo quantitativo e qualitativo, com análise epidemiológica, da informação sobre a população LGBT e a política nacional em tela. Adicionalmente, contempla uma etapa de qualificação e formação (intervenção) e avaliação. Planeja-se como resultados a  qualificação do SUS na região Sul, no que tange a promoção da equidade e a melhora da qualidade de vida da população LGBT.

Fomento: Ministério da Saúde

Número de bolsistas: 7

Número de publicações: 2

Para solicitar outros editais, contate a coordenação do Grupo.

Edital 19 de 25 de novembro de 2019 - de seleção de Bolsista de Apoio à Pesquisa - TI (estudantes do IFRS e UFRGS)

Edital 20 de 25 de novembro de 2019 - de seleção de Bolsista de Apoio à Pesquisa - Letras - Inglês (UFRGS)

Edital 21 de 25 de novembro de 2019 - de seleção de Bolsista de Apoio à Pesquisa - Design Multimídia​ (UFRGS)

+ informações: polinacionalsaudelgbt@ufrgs.com

e-mails enviados aos coordenadores não serão respondidos.

The National Health Policy for Lesbian, Gay, Bisexual, Transvestite and Transgender (LGBT): analysis, evaluation and training strategies for the improvement of the Brazilian Public Health System

The Brazil´s National Health Policy for Lesbian, Gay, Bisexual, Transvestite and Transgender (LGBT) Population created in 2011 by the Ministry of Health shows the efforts to deal with the history of inequality and violence and establishes policies to the national public health system (SUS) in order to promote the principles of equity and integrality in health.

This project of research will be coordinated by the Federal University of Rio Grande do Sul  (UFRGS) and developed in a cooperative way between the Federal Institute of Rio Grande do Sul (IFRS), Federal University of Paraná (UFPR) and State Health Secretary of Rio Grande do Sul (SES-RS). Its objective is to investigate the implementation of the LGBT National Health Policy in all states of the south of Brazil - Paraná, Santa Catarina and Rio Grande do Sul. It involves quantitative and qualitative methodologies. At the end of the investigation it will also includes an intervention phase which aims to improve the knowledge of public health professionals about the LGBT National Health Policy. The project plan is to help the improvement of the quality of life of the LGBT population reducing inequalities and violence.

 

desde 2017 (UFRGS, IFRS) - Coordenador: Daniel Canavese, Vice-Coordenador: Maurício Polidoro, Integrantes: Drean Falcão da Costa, Gisele Antoniaconi, Daione Balduzzi Pavan, Guilherme de Souza Muller, Iuday Motta, Marcia Fell, Andreia Volkmer, Carlos Roberto Goes,  Jéssica Camila de Sousa Rosa, Poala Vetoratto, Tiago Paiva

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DAS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SEGUNDO RAÇA/COR, IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL: CONTRIBUIÇÃO PARA O APRIMORAMENTO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES VULNERÁVEIS NO SUS
O enfrentamento da violência, enquanto fenômeno complexo e polissêmico da sociedade, tem interações que dependem da saúde pública. Ainda há uma escassez de estudos que ampliem a compreensão dos casos de violência da população negra, LGBT, em situação de rua e indígenas. É sabido que o registro e o processamento dos casos de violência é integrante do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). O SINAN atua como ferramenta indispensável para a vigilância em saúde, para o planejamento e a execução de políticas públicas. O presente projeto será desenvolvido de forma cooperada entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto Federal do Rio Grande do Sul e Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul. Tem como objetivo analisar o padrão e a qualidade da informação relacionada à violência no estado do Rio Grande do Sul segundo o quesito raça-cor e sua interseccionalidade quanto a identidade de gênero, a orientação sexual e a população em situação de rua. A proposta de pesquisa, com prazo de vinte e quatro meses de execução, contempla duas etapas, com metodologias complementares. Trata-se de um estudo quantitativo, com análise epidemiológica e espacial, dos registros de violência às populações consideradas vulneráveis da base de dados do SINAN. Adicionalmente, contempla uma etapa de qualificação, com uso de grupo focal a fim de investigar erros e ampliar o registro de dados. Espera-se que este projeto contribua para a melhoria da qualidade das informações sobre violência e populações vulneráveis no Rio Grande do Sul. Assim, reafirma-se a importância dos sistemas de informação – e, mais especificamente, a do SINAN – como estratégia para o fortalecimento do papel central SUS no enfrentamento intersetorial da violência.

Fomento: FAPERGS

Número de bolsistas: 1

Número de publicações: 0

ANALYSIS AND EVALUATION OF SITUATIONS OF VIOLENCE IN THE STATE OF RIO GRANDE DO SUL BY RACE, GENDER IDENTITY AND SEXUAL ORIENTATION: CONTRIBUTION FOR THE ENHANCEMENT OF HEALTH SURVEILLANCE OF VULNERABLE POPULATIONS IN THE BRAZILIAN PUBLIC HEALTH SYSTEM

The confrontation of violence, as a complex and polysemic phenomenon of society, has interactions that depend on public health. There is still a shortage of studies that increase the understanding of the cases of violence of the black population, LGBT, in street situation and indigenous. This project of research will be coordinated by the Federal University of Rio Grande do Sul  (UFRGS) and developed in a cooperative way between the Federal Institute of Rio Grande do Sul (IFRS) and State Health Secretary of Rio Grande do Sul (SES-RS) Its objective is to analyze the pattern and quality of information related to violence in the state of Rio Grande do Sul according to the race-color question and its intersectionality regarding gender identity, sexual orientation and the street population. The research proposal, with a period of twenty four months of execution, contemplates two stages, with complementary methodologies. It is a quantitative study, with epidemiological and spatial analysis, of the records of violence to the populations considered vulnerable in the national public health database. Additionally, it contemplates a qualification stage, with the use of a focus group in order to investigate errors and broaden the data record.This project will contribute to improving the quality of information about violence and vulnerable populations in Rio Grande do Sul.

Edital 06 de 18 de abril de 2018 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS)

Edital 06 de 18 de abril de 2018 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS) - entrevistas

Edital 06 de 18 de abril de 2018 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS) - resultado final

Edital 07 de 10 de julho de 2018 - de seleção de bolsista de Iniciação Científica (UFRGS)

Edital 07 de 10 de julho de 2018 - de seleção de bolsista de Iniciação Científica (UFRGS) - resultado final

Edital 13 de 26 de março de 2019 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS) - estudantes da UFRGS, PUC, UniRitter, ESPM, IFRS e UNISINOS

Edital 15 de 26 de abril de 2019 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS)

Edital 15 de 26 de abril de 2019 - de seleção de Bolsista de Iniciação Científica (FAPERGS) - resultado final

Edital 18 de 01 de agosto de 2019 - certame público para a contratação de serviços de pessoa física - MOOC Violências

Edital 18 de 01 de agosto de 2019 - certame público para a contratação de serviços de pessoa física - MOOC Violências - cancelamento do edital

desde 2017 (IFRS, UFRGS) - Coordenador: Maurício Polidoro, Integrantes: Daniel Canavese de Oliveira, Daione Balduzzi Pavan
Atlas Interativo da Saúde, Ambiente e Desenvolvimento das regiões metropolitanas do Rio Grande do Sul

As ações da Vigilância Ambiental são parte integrante da Vigilância em Saúde. Há diversos problemas e situações de risco oriundas da atividade humana que precisam ser monitoradas, tendo em vista a degradação progressiva dos ecossistemas, a contaminação crescente da atmosfera, solo e água, bem como o aquecimento global.Através do uso de novas tecnologias de desenvolvimento de aplicativos WEB, buscamos analisar, organizar e disponibilizar essas informações com a finalidade de entender asrecentes transformações sociais e econômicas que evidenciam problemáticas antigas de nossa sociedade, como por exemplo: o acesso à saúde e ao ambiente de qualidade de modo igualitário. Sendo assim, a análise sobre os reflexos do acesso desigual a terra, o levantamento de dados sobre a saúde humana aliado aos problemas ambientais faz-se premente uma vez que existem dados preocupantes que apontam a falta de solução de problemáticas antigas nas questões de saneamento básico, de segurança e de cuidado com o ambiente. Nesta perspectiva, o projeto almeja construir, a luz da integração entre saúde e ambiente, um Atlas de Vulnerabilidade em Saúde Ambiental do Rio Grande do Sul e suas regiões metropolitanas e aglomerações urbanas (Porto Alegre, Serra Gaúcha, Pelotas-Rio Grande). Tais regiões resguardam características únicas que devem ser minuciosamente analisadas, levando-se em consideração o modo como foram visando contribuir com o debate acerca das restrições impostas de utilização estritamente da escala municipal e da média matemática como indicadores da realidade. 

Fomento: Edital fomento interno - IFRS

Número de publicações: 0

Interactive Atlas of Health, Environment and Development of the metropolitan regions of Rio Grande do Sul

There are a number of problems and situations of risk arising from human activity that need to be monitored, in view of the progressive degradation of ecosystems, the increasing contamination of the atmosphere, soil and water. This project seeks to analyze, organize and make available complex information about health and environment in order to understand the recent social and economic transformations that highlight the old problems of our society, such as: access to health and the quality of environment. In this perspective, the project seeks to build, in the light of the integration between health and environment, an Atlas of Vulnerability in Environmental Health of Rio Grande do Sul and its metropolitan regions and urban agglomerations (Porto Alegre, Serra Gaúcha, Pelotas-Rio Grande). These regions have unique features that should be carefully analyzed, taking into account the way in which they were intended to contribute to the debate about the restrictions imposed strictly on the municipal scale.

 

 

CONCLUÍDOS / finished

desde 2016 (UFRGS, IFRS) - Coordenador: Daniel Canavese de Oliveira, Integrantes: Maurício Polidoro, Gabriela Pôrto
Atlas Interativo da Saúde, Ambiente e Desenvolvimento do Rio Grande do Sul
Trata-se da construção de um objeto de aprendizagem que permita interação à distância com os temas saúde, ambiente e desenvolvimento. No formato de um site de internet, ele abrigará o Atlas Interativo da Saúde, Ambiente e Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (AISAD-RS). Com os recursos tecnológicos disponíveis planeja-se desenvolver um  Sistema de Informações Geográficas em ambiente WEB (SIG-WEB), de modo que o  AISAD seja interativo com os usuários(as), que poderão manipular e elaborar múltiplas  informações espaciais do estado do Rio Grande do Sul, de acordo com as variáveis  levantadas, sistematizadas e padronizadas. Além do AISAD, a plataforma digital também contará com textos analíticos de apoio, a fim de subsidiar as análises e reflexões. Por fim,  haverá um espaço denominado “Inter-AISAD” que será um meio de interlocução com a  comunidade acadêmica e a sociedade onde ficarão disponíveis informações selecionadas  do atlas, mediadas por diferentes estratégias de acessibilidade no formato de produções  multimídia, como vídeos legendados ou textos gravados. Nesse local também será  favorecida a interatividade, permitindo que os(as) usuárias possam fazer comentários,  apresentar suas produções utilizando do material disponível no site, que novos material  possam ser disponibilizados bem como espaço para articulação com as redes sociais.
Fomento: Edital UFRGS EAD 23

Número de publicações: 4

2015 (IFRS, UFPR, Universidade Nacional de Tucuman, Argentina) - Coordenador: Mauricio Polidoro
Indicadores Integrados em Saúde, Ambiente e Desenvolvimento: Análise Comparativa entre Argentina e Brasil
Na última década o Brasil tem observado o impacto de mais de cem anos de urbanização, sobretudo nas principais regiões metropolitanas. Concentradoras da melhor, ainda que precária, infraestrutura e parte considerável da população nacional, é também nestas regiões onde as diferenciações socioespaciais mais se agravam, desenhando um cenário onde o exercício da cidadania e o acesso a serviços essenciais para a vida urbana se mostram preocupantemente desiguais. A partir disso, a considerar ainda a necessidade de criação de instrumentos que possam mensurar o maior numero de variáveis possíveis como forma de subsidiar o debate para o planejamento de políticas públicas na escala regional, este artigo propõe a utilização de um Índice de Desenvolvimento de Determinantes Socioambientais (IDDS). Tal Índice agrega dimensões sociodemográficas, econômicas, de saneamento e saúde no intento de possibilitar a compreensão multifacetária destas variáveis e suas relações. A leitura espacial através dos mapas possibilita ainda a compreensão de padrões espaciais de (des)igualdade.
Número de publicações: 1

2015 (IFRS)  - Coordenador: Mauricio Polidoro / Daniel Canavese de Oliveira - integrante
AS INTER(FACES) ESPACIAIS DA VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL, ECONÔMICA E DA SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL
A proposta pretende criar um Índice de Determinantes Socioambientais (IDS) aplicado a região metropolitana de Porto Alegre, RS. O índice engloba as variáveis de saneamento, renda, educação, população residente segundo as características etárias, taxa de mortalidade infantil e gastos do SUS em saúde. A agregação destas variáveis poderá demonstrar as possíveis relações entre temas transversais no contexto da região metropolitana. A pesquisa espera que o índice possa ser replicado de forma comparativa entre espacialidades com características semelhantes e ser utilizado como base na discussão de política públicas de forma multiescalar..
Natureza: Pesquisa.
Número de publicações: 3

2015 (UFRGS) - Coordenador: Daniel Canavese de Oliveira / Maurício Polidoro - integrante
Análise da Vulnerabilidade Socioambiental da Região Metropolitana de Porto Alegre
Os direitos constitucionais previstos na Carta Magna, no que tange a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social e a proteção a maternidade e infância nunca se mostraram tão relevantes e intrínsecos no Brasil do século XXI. As recentes transformações sociais e econômicas em consonância com as mudanças de hábitos culturais desnudam desafios emergentes: a garantia do direito a saúde e ao ambiente de qualidade. Os reflexos do acesso desigual a terra, as preocupantes condições de saneamento, os indicadores de morbimortalidade e as questões no tocante a violência de gênero e diversidade mostram a atenção urgente necessária. Nesta perspectiva, o projeto visa investigar a condição de vulnerabilidade socioambiental da região metropolitana de Porto Alegre. A área de estudo selecionada para aplicação desta proposta foi criada por lei Federal em 1973 e atualmente contempla 33 municípios perfazendo 4 milhões de habitantes. A metodologia emprega a pesquisa-ação dividida em três metas: levantamento de dados secundários; elaboração de relatórios e mapas temáticos; e difusão científica. Com o apoio da Saúde Coletiva, planeja-se contribuir na seara teórica da concepção ampliada da saúde e dos determinantes socioambientais, a fim de que possa subsidiar reflexões, planejamento e ações multisetoriais para lidar com os possíveis panoramas da análise..
Natureza: Pesquisa.
Número de publicações: 2



2015 (UFRGS) - Coordenador: Alcindo Ferla / Daniel Canavese de Oliveira - integrante
Análise da rede de atenção em saúde mental no subsistema de saúde suplementar brasileiro nas Regiões Norte e Sul sob a perspectiva da construção de linhas de cuidado
 O projeto pretende analisar a Rede de Atenção em Saúde Mental no Subsistema de Saúde Suplementar Brasileiro nas Regiões Norte e Sul do País, visando identificar e sistematizar tecnologias de cuidado em saúde mental para subsidiar a organização da rede de cuidados em saúde mental na interface entre o público/privado. O plano de investigação inclui a análise de dados dos bancos de dados nacionais na saúde, a realização de entrevistas com operadoras e prestadores de serviço, assim como análise documental. O projeto será desenvolvido por uma rede científica composta por pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa nas regiões em estudo e terá o formato de estudos multicêntricos integrados. A rede científica agrega parceiros que estão mobilizados regionalmente na temática, tendo em vista que há estudos prévios que poderão ser articuladas para a produção de uma perspectiva histórica da evolução da atenção público/privado nas referidas regiões. Por meio desta ação de pesquisa visa-se promover desenvolvimento tecnológico sobre a atenção à saúde mental em rede articulada na saúde suplementar, possibilitando transferência de tecnologias aos gestores de políticas públicas e disseminando conhecimentos para a sociedade. O projeto foi submetido e aprovado ao Edital da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) nº 05/2014 para seleção de propostas para contratação de instituições para desenvolvimento de estudos, instrumentos, ferramentas e conhecimentos sobre a saúde suplementar no Brasil..
Natureza: Pesquisa.
Número de publicações: indisponível



2014  (IFRS, Campus Restinga) - Coordenador: Maurício Polidoro

Segregação sociorracial na periferia da metrópole gaúcha
O projeto pretende investigar o processo histórico de formação da capital gaúcha, Porto Alegre. A proposta foca a analise na expansão urbana nas periferias, buscando caracterizar a população residente na dimensão social, econômica, étnica e racial e as particularidades políticas e ambientais envolvidas na história da urbanização, com enfoque na região Sul do municipio. O projeto pauta-se na utilização dos sistema de informações geográficas (SIG) para mapear variáveis selecionadas e compreender as multiplas dimensões da exclusão e segregação social e racial em Porto Alegre, em especial no bairro da Restinga.
Natureza: Pesquisa

Número de publicações: 3

2013  (UFPR, Setor Litoral, Ministério da Saúde) - Coordenador: Daniel Canavese
PET/Saúde - O aprimoramento da rede de cuidado das pessoas com deficiência no litoral do Paraná: uma abordagem de equipes interdisciplinares em Paranaguá, Guaratuba e Pontal do Paraná.
Descrição: Projeto que envolve a tríade ensino-pesquisa-extensão com apoio/financiamento do Ministério da Saúde e parceria com as Prefeituras de Paranaguá, Pontal do Paraná e Guaratuba. O projeto objetiva caracterizar e implementar a rede de cuidado das pessoas com deficiência no litoral do Paraná por meio de uma abordagem de equipes interdisciplinares em Paranaguá, Guaratuba e Pontal do Paraná. O projeto conta com 58 integrantes, sendo 4 docentes tutores, 18 profissionais de saúde da rede dos três municípios e 36 estudantes bolsistas de graduação dos cursos de Fisioterapia, Serviço Social e Saúde Coletiva..
Natureza: Extensão. 

Número de publicações: 0